Evento DarkLove no Rio: O que rolou?

Continuar lendo “Evento DarkLove no Rio: O que rolou?”

Anúncios

BBC Worldwide – Mark Gatiss no Rio de Janeiro.

Em primeiro lugar, gostaria de me desculpar pela minha ausência aqui no blog. Meu terceiro período começou agora e demorei um pouco para me acostumar, mas agora estou de volta! E, para me desculpar com grande estilo, vou mostrar para vocês um pouquinho do que foi a visita de Mark Gatiss, co-criador da série britânica Sherlock (falei dela no posto sobre séries do país da rainha Elizabeth, lembram?) e escritor da série Doctor Who, que ocorreu na Livraria Cultura Cine Vitória no centro da cidade do Rio. Não tenho feito posts de andanças com muita frequência, mas prometo que farei o máximo para que isso mude! Começando pelo Gatiss.

SAMSUNG CAMERA PICTURESO evento ao todo foi muito divertido: a correria das filas, brindes, o Pedrín da BBC pedindo para todo mundo postar fotos com hashtags. Com toda certeza, foi um dia inesquecível, que mais uma vez agradeço às minhas duas amigas, Stephany e Clara, pela companhia e a pilha de ir. Depois de horas esperando na Starbucks e na própria Livraria Cultura, além de uma hora bônus de fila para o teatro, entramos e assistimos ao primeiro episódio da terceira temporada de Sherlock, The Empty Hearse, que na tela grande – mesmo não tanto quanto à de um cinema – foi espetacular! À todos que adoram asssitir a algo que ama e poder gritar, rir, se desesperar em alto e bom som junto com outras pessoas que fazem o mesmo, vocês me entenderão. A fandom de Sherlock impõe respeito aonde quer que vá.

SAMSUNG CAMERA PICTURESCheguei a conclusão de que a hora que esperamos foi necessária para coincidir com a chegada de Gatiss, que entrou aclamado por todos nós. Muito divertido e atencioso, o diretor/ator/escritor respondeu a várias perguntas feitas pelo público e por representantes de páginas oficiais em redes sociais. A maioria delas foi explicativa, sem nenhum spoiler da próxima temporada, infelizmente. Mas, como fã é fã e faz 89427429872 perguntas, uma delas foi sobre convidar Tom Hiddleston para fazer parte da série na quarta temporada. Ele não rejeitou a ideia, então vamos torcer para que isso aconteça 🙂 Aqui vão algumas fotos do evento!

SAMSUNG CAMERA PICTURES
Quando vou ter uma foto dessa de novo? Olhando diretamente pra minha câmera! 😉

SAMSUNG CAMERA PICTURES

SAMSUNG CAMERA PICTURESAo final do momento de perguntas, Mark deu autógrafos do lado de fora do Teatro Eva Hertz. Na minha opinião, o momento foi um pouco decepcionante. Não pelo Mark – óbvio! – mas pela pressa e má organização da produção. Mal tivemos tempo de falar um hello para ele. Mesmo assim, está valendo. Afinal, quando isso ocorrerá de novo, não é mesmo? Minha foto com ele ficou horrível justamente pela pressa da produção, mas para dar um gostinho, já com saudade, tirei uma foto em casa do autógrafo.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

No youtube, o canal itsmeese publicou em seis partes o evento. São vídeos curtinhos, mas já dá para dar uma olhada e matar a curiosidade de quem não pode ir e a saudade de quem foi.

Os Megaprodutores

No último mês, participei do curso Os Megaprodutores que a Casa do Saber (RJ) promoveu. O curso continha dois encontros com os maiores produtores de eventos do Brasil, na minha opinião, mas com certeza dois dos maiores. Ainda tivemos a participação de Marcelo Janot, crítico de cinema, jornalista e Dj.

No primeiro dia, o palestrante foi Luis Oscar Niemeyer.

16272_547870401946966_1855816647_n
Foto tirada pela minha amiga Lucia.

Luis Oscar Niemeyer tem a medicina e a arquitetura na família, mas acabou indo para o lado da música. Nós agradecemos. Ele trabalhou como assistente de produção no Rock in Rio de 1985, Trouxe Elton John, Paul McCartney, Eric Clapton e outros mais. Tornou real um show dos Rolling Stones de graça na praia de Copacabana ao mesmo tempo que trouxe uma das melhores turnês do U2 para o Brasil. Resumindo: ele é o cara. Dono da produtora Plan Music, ele nos contou como era esse mundo por trás do palco, como dava trabalho trazer os artistas para o Brasil na década de 90, como foi a emoção de ver um dos Beatles de perto e poder trazê-lo para o nosso país. Com todos esses eventos, ele se construiu como um produtor decente e deu ao nosso país uma guinada como atrativo de atrações internacionais.

Achando que não daria para o segundo palestrante mostrar o mesmo nível potencial, foi assim que saímos de lá. Não podíamos estar mais erradas. Eu e minha amiga, Lucia, saímos do segundo encontro com aquela vontade de “quero ser você quando crescer”. O segundo encontro foi com ninguém menos que Roberta Medina.

DSC02205

Filha de Roberto Medina, ninguém menos que o realizador do Rock in Rio, esbanjou simpatia e não fez suspense sobre nada do hard work que é o festival. Nos contou que esse festival surgiu do amor que seu avô tinha pela cidade do Rio, que foi passado para o filho e, assim, adiante. Falou também sobre as dificuldades do primeiro Rock in Rio, de como é o público do festival tanto aqui como na Europa, da vontade de levar o festival para outros países (focando agora em Las Vegas, nos EUA). Disse que é extremamente cansativo, mas é sim uma paixão. Ainda completou com o engajamento que a produção do festival tem em torná-lo uma experiência inesquecível.

Não é novidade que tem muita gente querendo ir ao Rock in Rio. De acordo com Roberta, foram algo em torno de 2,5 milhões de pessoas tentando comprar o ingresso do festival e como só tinham 500 mil, dá para imaginar que 2 milhões não ficaram nem um pouco felizes sem ingresso na mão… Isso inclusive eu 😦 Mas a vida segue e, de acordo com a produtora/empresária, é de intensão da empresa torná-lo um evento constante, como parece que ficará, de dois em dois anos.

Depois desse curso, tive mais certeza de que estou no caminho certo. Que nem sempre o Direito, a Medicina e a Engenharia são as melhores escolhas para a sua vida. Que venham mais experiências como essa, que, claro, se for possível, serão compartilhadas aqui.

Bienal do Livro 2013

Eu tenho que confessar que amo a Bienal. Todos aqueles livros juntos e mais baratos. Senhor, meu bolso sofre e MUITO. Esse ano fui com meus pais, como da última vez, e com minha amiga Thaís. Foi um dia extremamente cansativo, cheio de energia e muito feliz. Sim, eu amo ler. Não tenho tido muito tempo, principalmente durante a faculdade, mas até que agora nessa miniférias ainda dá um tempinho 😀 . Bom, é melhor falar da Bienal do que divagar desse jeito.

DSC02244

Algumas coisinhas sobre o dia na Bienal:

1) Ver o Maurício de Souza

Quem não ama a Turma da Mônica? Velhinho, já, simpático a beça! Deu autógrafo à várias crianças e a minha criança interior quase foi lá pedir um também!

DSC02221

2) Ver a Bruna Vieira

É muito legal ver de pertinho alguém que te inspira. Não deu pra entrar na sessão de autógrafo, mas vi ela de pertinho no estande da Capricho. Fica aqui o blog dela para quem não conhecer: http://www.depoisdosquinze.com . Ela já escreveu dois livros: Depois dos Quinze – Quando tudo começou a mudar (Editora Autêntica) e De volta aos Quinze (Editora Gutenberg).

DSC02241

3) Uma lojinha especial

No meio daquele monte de livros, encontrei uma lojinha suuuuuper legal. Lá tinha blusas, bolsas, caixas, capas de almofadas, tudo a ver com artistas e literatura. Fernando Pessoa, Andy Warhol, Gonzaquinha, Frida Kahlo, Woody Allen e vários outros. A decoração do estande era linda e tudo tinha muita personalidade.

DSC02228

DSC02234

DSC02235

DSC02236

DSC02237

4) Compras do dia

Foram quase 30 livros e algumas camisetas. Estou oficialmente falida.

DSC02253

DSC02254

DSC02255

Obs: Fotos tiradas logo quando cheguei em casa. Prometo que as próximas serão melhores 😉